São Paulo 11 3056-1800
Rio de Janeiro 21 2267-9795
Brasília 61 3327-1404

USM: a história da pequena esfera de metal e seu primeiro século de vida

A marca suíça USM (Ulrich Schärer Münsingen) nasceu em 1885 em uma serralheria que fabricava esquadrias e peças em metal. Em 1961, Paul Schaerer, neto do fundador, contratou o arquiteto suíço Fritz Haller para projetar um edifício onde ficariam o escritório e a fábrica da empresa. A arquitetura modular do projeto do prédio inspirou Haller e Schaerer na criação de um mobiliário flexível: o Sistema USM Haller, criado em 1963.

 

Bola-USM-621x364

Apesar de ser projetado para uso próprio da USM, o sistema agradou os decoradores do banco Rothschilld, que fizeram uma encomenda para mobiliar a nova sede do banco, em Paris. Foi o primeiro de muitos clientes. Em pouco tempo, a USM se tornou popular e a demanda pelo sistema modular cresceu. Em 1965, o produto foi patenteado e iniciou-se a produção em massa dos mobiliários USM.

Posteriormente o mobiliário USM que era apenas de uso comercial passou a integrar perfeitamente ambientes residenciais, seguindo sempre a máxima bauhausiana “a forma segue a função”.

Hoje, mais que um clássico do design presente nos principais escritórios e coleções de museus ao redor do mundo – complexo multifuncional Vienna Twin Towers, de Massimiliano Fuksas; torre de escritórios da Swiss Re, de Foster & Partners; museu de Frank O. Gehry para Louis Vuitton Foundation em Paris, MoMA, no Cooper-Hewitt National Design Museum em Nova York; arranha-céu de 310 metros Shard London Bridge, de Renzo Piano etc. – a USM é uma opção contemporânea, altamente funcional e de uma beleza simples, mas surpreendente.

 

USM_Mr.-N_B6A4398-942x531

A bola mágica, o coração do sistema

O segredo do sistema USM Haller está em uma bola metálica brilhante que une os tubos cromados de forma única e estável. Mais que uma peça funcional, a esfera com 6 furos em rosca deve ser considerada um símbolo: amplia as possibilidades de uso do sistema modular em todas as direções, o que significa móveis que podem ser combinados e ampliados de forma ilimitada.

Os acessórios e componentes USM são constantemente aperfeiçoados de acordo com a mais alta tecnologia, mas seguem sempre o princípio básico de manter sua aparência intacta. Dessa forma, cada nova parte do sistema pode ser integrada a estruturas já existentes. Mesmo que um móvel  tenha sido feito no início dos anos 1960, pode ser ampliado de forma simples ainda hoje. Para assegurar que isso aconteça, o sistema USM segue o compromisso de manter a compatibilidade das novas peças com as versões anteriores.

Make it yours

Em 2015 o sistema modular USM Haller celebrou o seu 50º aniversário e este ano a empresa lançou um configurador on-line chamado “Make it yours”. Nele, é possível projetar suas próprias estantes e armários USM de forma simples e rápida.

Na plataforma online, designers de ambientes e decoradores conseguem integrar esses móveis configurados aos seus projetos, já que os desenhos podem ser baixados em diversas extensões de arquivos compatíveis com o CAD: .DWG, .DWG2D, .SKP; .FBX e .3DS. Os materiais de acabamento também estão disponíveis por lá.

resized_USM_Mr.-N_B6A4508

resized_USM_GT_5403

Um bom exemplo a ser citado é a casa de um médico em Morioka (Japão), apresentada nas fotos desses post. Ele optou por não ter móveis fixos em sua residência. A solução proposta pelos arquitetos no projeto foi o uso do sistema modular USM, que proporciona uma decoração atemporal e com infinitas possibilidades de reconfiguração.

Tudo isso com a ajuda dessa bolinha mágica.

 


Roube-me! Project 50 The USM anniversary initiative

Imagine que você está estudando, passeando pela faculdade na hora do intervalo e, de repente, se depara com um modular da USM com um bilhete “roube-me”. O que você faria?

 

Alguns estudantes das cinco principais escolas do mundo (ECAL de Lausanne, Politechnico di Milano, HfG Karlsruhe, Tokyo Institute of Technology, e ENSCI Paris) vivenciaram essa experiência. Cinquenta peças dos modulares USM foram distribuídas nos campings, em elevadores e em outros lugares inusitados com um adesivo que continha os dizeres: “roube-me”.

 

 

 

O desafio era impactar um público diferente do que a USM já impacta. Ao invés de focar nas empresas, médicos, advogados, arquitetos e designers, o projeto focou um público simples. Estudantes que ainda não conheciam as peças, que ainda estão começando e, portanto, possuem um senso crítico carregado. O convite para testar o design, a durabilidade e conforto dos móveis, dentro de suas residências simples e pequenas, foi aceito.

 

Se eles gostaram?

 

00-TIT-05-Black-03 TIT-04-White-03

 

A verdade é que não há como não gostar de um mobiliário que, mesmo completando 50 anos de existência, é completamente moderno, contemporâneo e adaptável às necessidades atuais. Os modulares USM combinam com qualquer ambiente, oferecendo beleza exclusiva aos espaços, conforto e originalidade.

 

O projeto “Project 50 The USM anniversary initiative” continua. Em breve novos vídeos e depoimentos serão divulgados para que possamos conhecer um pouco mais das impressões que essa experiência causou nos alunos. Acompanhe-os nas redes sociais. FacebookInstagramTwitter e Pinterest.


Atec Cultural. Palestra de Fevereiro – Desafios da novas residências

atec-fevereiro-banner-20150129 15h11

 

QUANDO: 24 de fevereiro de 2015
ONDE: Atec Cultural, no showroom da Atec Original Design
ENDEREÇO: Av. Brig. Faria Lima, 1.800 – 10º andar
CAPACIDADE: 60 lugares
INSCRIÇÕES: pelo telefone 11 3056-1800
PREÇO: a entrada é gratuita

A primeira palestra da Atec Cultural de 2015 é do arquiteto Guilherme Paoliello que, com sua experiência de mais de 150 projetos residenciais realizados, vai apresentar algumas de suas obras, discutindo os desafios da moradia contemporânea, à luz, sobretudo, dos desafios ambientais. Peso da construção, dimensões dos espaços, produtos ou serviços são questões a serem debatidas na palestra do dia 24 de fevereiro, às 19h30.

Guilherme Paoliello é arquiteto e urbanista formado pela FAU/USP em 1979. Realizou cerca de 350 projetos – urbanizações, edificações, reformas e recuperações, interiores, mobiliário, instalações e exposições. Entre seus trabalhos estão 150 projetos residenciais entre reformas, residências unifamiliares e coletivas. Teve trabalhos premiados e destacados no Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB em: 2000, 2002 e 2004; recebeu o Prêmio Master Imobiliário do Secovi em 2000; foi destacado e premiado em 4 Bienais Internacionais de Arquitetura de São Paulo e recebeu em 2013 o prêmio “Best interiors of Latin America and Caribbean” na premiação da International Interior Design Association – IIDA, entre outros. É sócio-fundador e professor da AEAUSP (Associação de Ensino de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo – Escola da Cidade), fundada em 1996. Foi sócio do escritório André Vainer e Guilherme Paoliello desde 1986. A partir de 2009, desenvolve projetos em escritório próprio, sob o nome de Gui Paoliello arquiteto, em projetos de caráter mais autoral.


Atec Cultural 2015. As residências e suas transformações nos últimos anos

ateccultural-jan-20150121-15h25

Em 2015, o programa de palestras da Atec Cultural terá como tema principal a questão da moradia urbana e suas transformações.

O interior doméstico vem sendo muito modificado por vários fatores. Um deles, certamente, é a transformação da estrutura familiar. Muito mais gente mora só na atualidade; casais de segundos e terceiros casamentos convivem com filhos de diferentes idades. Muitos idosos adaptam sua forma de viver em casas especialmente preparadas, pois não contam com a ajuda cotidiana da família biológica. As crianças vêm ganhando mais espaços nas residências que se adaptam a elas, ao contrário de algumas décadas atrás, em que os pequenos é que se adaptavam às moradias. E as mulheres, embora ainda acumulem tarefas domésticas com trabalho profissional, exigem cada vez mais participação familiar na manutenção da casa.

Outro fator de mudança é, certamente, o boom imobiliário que vem se intensificando nos últimos anos fazendo surgir apartamentos minúsculos, como opção de moradia de gente jovem e solteira.

Também as transformações tecnológicas vêm alterando o conteúdo da casa, na qual o computador exerce inúmeras funções e pode substituir um conjunto de eletrodomésticos. Máquinas e sistemas ditos inteligentes são novos personagens das moradias.

Muitos lares brasileiros, que antes contavam com o serviço de empregados domésticos, dependem hoje de serviços externos mais especializados.

Além dessas mudanças, há outras que dizem respeito a uma certa nostalgia do campo e de uma vida tranquila, fora dos grandes centros, que faz que muitas pessoas troquem seus endereços para regiões afastadas.

Estas mudanças serão objeto de palestras de arquitetos, designers, sociólogos e historiadores no programa de conferências anual organizado pela empresa Atec Original Design, que criou, em 2012, a Atec Cultural.

Desde lá vários temas ligados à arquitetura, design e cidades vêm sendo tratados por especialistas em eventos mensais, gratuitos para o público e abertos a todos os interessados.

Já estiveram na Atec arquitetos como Marcelo Ferraz, Alvaro Puntoni, Marta Moreira, do escritório MMBB, Fernanda Bárbara e Cristiane Muniz do Una Arquitetos; Renato e Lilian dal Pian; Dante dela Manna; Roberto Aflalo Filho, Marina Grinover, Nabil Bonduki; designers como Gui Bonsiepe, João Carlos Cauduro, Marcelo Aflalo; cientistas sociais como Isleide Fontenelle e Vânia Carvalho, entre outros.

Em 2015, a temporada será aberta em fevereiro com palestra do arquiteto Gui Paoliello, autor de grande número de residências. Em março a palestrante será a professora da Faculdade de Arquitetura da Unicamp, Silvana Rubino, que discutirá as moradias do seriado de TV Mad Men.

Para inscrever-se nas atividades, basta telefonar para 11 3056-1800 e reservar seu lugar.

E melhor ainda, a entrada é gratuita.


Atec Cultural. Palestra de Junho – Arquitetura de interiores corporativa e institucional

atec-junho-blog

 

QUANDO: 24 de junho 2013, às 19h30
ONDE:
 Atec Cultural, no showroom da Atec Original Design
ENDEREÇO: 
Av. Brig. Faria Lima, 1.800 – 10º andar
CAPACIDADE: 
60 lugares
INSCRIÇÕES:
 pelo telefone 11 3056-1800
PREÇO: 
a entrada é gratuita

“Arquitetura de interiores corporativa e institucional”. Com o arquiteto Dante Della Manna, que já foi professor da universidade Mackenzie, é responsável pela identidade corporativa da Nespresso, ganhador de diversos prêmios e defensor da arquitetura ambientalmente correta.

O próximo conferencista da Atec Cultural é o arquiteto Dante Della Manna, conhecido por sua intensa atuação em arquitetura de interiores corporativa e institucional.

É de seu escritório o projeto de readequação de espaços do Carandiru, o antigo complexo prisional, transformado em parque. Lá Della Manna foi responsável pelo projeto da biblioteca, reconhecida como espaço de alta qualidade ambiental, convidativa para jovens e crianças.

Della Manna também foi o primeiro escritório credenciado pela empresa suíça CCD, Consult Concept Design, responsável pela lojas Nespresso em todo o mundo, a adaptar os projetos para as cidades brasileiras.

O escritório tem mais de 20 prêmios de arquitetura, entre os quais, alguns concedidos pelo Instituto de Arquitetos do Brasil e pela Associação Paulista de Críticos de Arte.

Formado em arquitetura no Mackenzie, Dante Della Manna foi professor da instituição durante muitos anos e também lecionou como professor convidado na Fundação Getúlio Vargas. Hoje ele se dedica apenas a muitos projetos de arquitetura, alguns deles realizados em parceria com escritórios internacionais.