São Paulo 11 3136-1241
Rio de Janeiro 21 3005-9186
Brasília 61 3327-1404

Como a ergonomia no trabalho afeta a produtividade?

A ergonomia no trabalho deve ser uma das principais preocupações das empresas, afinal, é uma das condicionantes que afeta a produtividade. O termo ergonomia deriva do grego: ergon, que significa trabalho e nomos, que significa normas. A área se divide em três campos: físico, cognitivo e ambiental e, na visão de especialistas, é um grande erro ignorar os mandamentos da ergonomia no ambiente organizacional.

Nesta entrevista ao Diário de Pernambuco, a fisioterapeuta do SESI Saúde, Márcia Heráclio, indica que muitas causas de afastamento do trabalho estão ligadas a falta de ergonomia no ambiente onde as tarefas acontecem: 

“Assentos ou bancadas inadequadas obrigam o trabalhador a usar posturas impróprias. Se o assento for muito alto pode acarretar em dores nas pernas, nos joelhos e nos pés. Enquanto que se for muito baixo, irá prejudicar o dorso e o pescoço”, alertou a fisioterapeuta 

Sua empresa aplica a ergonomia no trabalho? Ótimo! Estão de acordo com a lei! Mas, se você lidera uma instituição que ainda não se adequou, chegou a hora! Siga a leitura e entenda por que a ergonomia pode afetar a produtividade da equipe.

 

A NR 17 e a ergonomia no trabalho

A Norma Regulamentadora nº 17 foi criada para que a ergonomia no trabalho tenha amparo legal, visto que é crucial à saúde, conforto, segurança e bem-estar dos profissionais. Elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a NR 17 visa reduzir os índices de doenças e acidentes de trabalho. Também procura minimizar os afastamentos e perdas na produtividade naquelas empresas com ambiente organizacional inadequado.

A norma ajuda essas empresas a estabelecer parâmetros que adaptam o ambiente às condições psicofisiológicas dos colaboradores, contribuindo para o melhor desempenho de todos. Para garantir a implementação das normas, as empresas devem realizar a Análise Ergonômica do Trabalho (AET). Esse levantamento serve para reunir as informações que darão base às mudanças e leva em consideração:

  • As regras de produção;
  • O modo de operação;
  • O tempo exigido;
  • O ritmo de execução;
  • O teor das atividades.

 

Ergonomia e produtividade

cadeira Aeron ergonomia no trabalho

A Aeron é referência quando o assunto é ergonomia, sua tecnologia e o design icônico proporcionam uma melhor experiência e conforto

A ergonomia no trabalho impacta a produtividade, porque garante um ambiente mais confortável. Oferecendo os padrões e condições ideais de ergonomia, as empresas contribuem, ainda, com a saúde dos funcionários fora do ambiente organizacional. 

Para atingir tais parâmetros, é necessário fazer uma série de ajustes. Precisa de uma ajuda? Neste tópico, vamos indicar as ações que sua empresa pode adotar para oferecer o ambiente ideal aos colaboradores. Confira!

Mobiliário

Adquira mobiliário de fornecedores que acompanham as tendências do ambiente corporativo e se preocupam com a ergonomia no trabalho para sua empresa. Essa medida é essencial, principalmente, para quem fica muitas horas em atividades repetitivas. Além de oferecer o conforto ideal, ajuda a evitar lesões por esforço repetitivo (LER).

SAYL Chair ergonomia no trabalho

Com seu encosto flexível a cadeira SAYL Chair dá uma maior liberdade nos movimentos

Carga horária

O gestor deve estabelecer a carga horária ideal para cada atividade e os profissionais devem ser orientados a respeitá-la. O excesso de horas pode comprometer a saúde mental do trabalhador e o seu desempenho.

Iluminação

luminária ergonomia no trabalho

A luminária Tone Personal é perfeita para uma iluminação individual

Esse é outro cuidado bastante importante no escritório: a iluminação tem que favorecer a produtividade. Caso não receba a devida atenção, vai afetar a saúde e o desempenho dos trabalhadores. Uma das melhores soluções é tratar a questão de forma individual, com luminárias que se adequam a necessidade de cada profissional.

 

Posição do trabalhador

Os profissionais devem ser orientados a não permanecer na mesma posição por tempo demais. Mostre a importância de alternar as formas de se aconchegar e incentive as pausas: em média, o ideal é descansar 15 minutos após 50 minutos ininterruptos de trabalho.

Exercícios

É interessante que a empresa promova alguma atividade física no ambiente interno, como yoga, ginástica laboral, ou simples alongamentos. Eles podem ser feitos no início do expediente, ou ainda em um dos intervalos de 15 minutos na rotina.

 

Benefícios da ergonomia no trabalho

A ergonomia no trabalho é benéfica tanto para os profissionais, como para as empresas. Os trabalhadores passam a ter melhor postura no trabalho, ganham qualidade de vida e se sentem mais valorizados. Para as organizações, essas medidas diminuem o absenteísmo, aumentam a produtividade – como vimos ao longo deste artigo – e contribuem para melhores resultados.

Por tudo isso, sua empresa deve começar a se adequar e promover melhorias com urgência no ambiente de trabalho. Agora que você conhece os caminhos e principais métodos, é hora de agir. Faça as devidas análises de ergonomia e ofereça bem-estar aos seus funcionários.


A importância da iluminação das estações de trabalho

A ergonomia está além do suporte e apoio ao corpo e aos movimentos. Na verdade, qualquer coisa no ambiente físico que possa, de alguma forma, afetar a sua saúde está diretamente relacionada à ergonomia. Hoje vamos falar sobre iluminação da área de trabalho. Quando há pouca luz, as pessoas repetem o comportamento de quem tem estrabismo e franzem a testa, sem perceber. A redução da fadiga ocular e a iluminação adequada preservam a saúde dos olhos e aumentam a produtividade em mais de 6%.

Descobertas da Herman Miller

As pesquisas já realizadas pela Herman Miller, até aqui, comprovam que todos os elementos que interferem no ambiente de trabalho – como fatores ambientais, ruídos, temperatura e iluminação – contribuem para o conforto (ou desconforto) da equipe, impactando diretamente em sua produtividade.

É fato que o acesso à luz natural aumenta a sensação de bem-estar psicológico, mas essa luz não é suficiente para a realização da maioria das tarefas de escritório, porque há uma grande variação em sua intensidade. Mesmo que haja bastante luz natural, o tipo de luz nem sempre é o adequado para a realização das tarefas, o que pode ocasionar fadiga ocular e dores de cabeça, além de deixar o indivíduo mais propenso a cometer erros.

Mas o que seria a iluminação ideal? Isso depende, em grande parte, da idade da pessoa. Pessoas sob as mesmas condições de iluminação não possuem as mesmas condições de visibilidade. Uma pessoa de 20 e poucos anos, por exemplo, enxerga oito vezes mais que as pessoas que possuem 60 anos. Além disso, a qualidade da visão também pode variar entre pessoas que possuem a mesma faixa etária. A quantidade de iluminação também depende do nível de cansaço da visão de cada indivíduo, de acordo com as tarefas que cada um costuma realizar no dia a dia.

O ideal é que cada estação de trabalho possua sua própria iluminação, e que os que ali trabalham possam controlar a quantidade e intensidade da luz emitida.

O problema

As tendências atuais – do design e de todos os setores – estão voltadas para a diminuição do uso de energia, levando as empresas a repensar o modo como esta vem sendo utilizada. Ao decidir a luz necessária para cada ambiente, o designer leva em conta a iluminação natural e superior, a fim de entender como elas suprirão as necessidades dos trabalhadores. Quando as empresas se mudam para espaços mais abertos, elas veem ali grande oportunidade para reduzir os custos com iluminação artificial, aproveitando ao máximo a iluminação natural. Infelizmente o nível de luminosidade emitido nesses ambientes não é o recomendável para leitura em telas de computadores, e também tornam as leituras em textos de papel mais difíceis.  

A solução

As luminárias individuais, quando bem concebidas, proporcionam total controle para ligar e desligar, controle de projeção de luz, aumento e redução de brilho e ainda não castigam o trabalhador com a emissão exagerada de calor.

A Atec oferece uma variedade de luminárias com design e funcionalidade impecáveis. Confira em nossos produtos.


8 razões para você ter uma Cosm Chair

Listamos aqui algumas razões que farão você ter certeza de que a mais nova cadeira da Herman Miller é a escolha perfeita para você!

1.Uma cadeira que se adapta a você, e não ao contrário!

O principal triunfo de Cosm é que ele segue o movimento natural e os pontos de articulação do corpo do usuário, em vez de forçar o corpo a seguir o movimento de um mecanismo. Como resultado, ele não levanta as pernas do usuário quando elas se reclinam e a pessoa pode mudar de postura quantas vezes quiser sem precisar fazer ajustes. E isso, além de revolucionário, é a razão pela qual a cadeira levou uma década para ser projetada. 

2. Resultado de uma década de projeto.

Há mais de 20 anos, os alemães do Studio 7.5, também responsáveis pelos projetos das cadeiras Setu, Mirra e Mirra 2, fazem pesquisas de design e engenharia para entender como as pessoas se sentam e trabalham, para projetar as melhores cadeiras. Os designers passaram oito anos pesquisando e desenvolvendo o sistema de inclinação Auto-Harmonic da Cosm, que oferece ao usuário o conforto imediato no momento em que se senta, independente de quem estava sentado anteriormente.De acordo com os designers, a experiência proporcionada pela Cosm é capaz de fazer a pessoa esquecer que está sentada em uma cadeira compartilhada. 

3. Suporte total à coluna.

Uma forma contínua da suspensão – ao contrário daquelas independentes em assentos e encostos – adapta-se exclusivamente a cada usuário e permanece em contato constante com as costas, fornecendo suporte total da coluna.

4. Apoio total para os braços.

Algo fundamental em uma cadeira de trabalho são braços que apoiem os cotovelos, mas que não impeçam o usuário de se aproximar da superfície de trabalho. Inclinando-se ligeiramente para baixo, os braços da Cosm comportam-se de maneira diferente dependendo de como você está relaxado – ao sentar-se em ângulo reto, eles agem como apoio para os cotovelos. Ao reclinar-se, eles se movem paralelamente ao solo para apoio total do braço.

5. Cores. 

A Cosm busca fugir do padrão tradicional do preto e cromado para os espaços corporativos, de uma maneira muito sofisticada. Disponível em 6 cores, cada detalhe de seu projeto faz com que ela se adapte a qualquer que seja o estilo do seu escritório.

6. Opções de escolha.

Sem braços, com braços fixos ou que se ajustam à qualquer altura e posição, além de 3 tamanhos de espaldar… a Cosm tem infinitas aplicações. Descubra que melhor se adapta a você.

7. Ideal para o futuro compartilhado.

Um escritório compartilhado potencializa ideias e possibilita ótimos resultados, por meio da colaboração e da produção em equipe. Mais do que compartilhar ideias, os usuários compartilham também o mobiliário. A Cosm é perfeita para qualquer lugar no qual os layouts e estações de trabalho não sejam fixos. Se Aeron era uma cadeira para um, a Cosm é uma cadeira para muitos.

8. Garantia de 12 anos.

A Cosm, assim como as demais cadeiras de escritório da Herman Miller, conta com uma garantia de 12 anos. Reconhecemos a natureza mutável do trabalho e a necessidade de produtos que possam suportar o uso contínuo. Para nós, garantia é uma promessa!

Faça o teste. Conheça a cadeira Cosm pessoalmente em uma de nossas lojas. Estamos em São Paulo, Rio e Brasília. 


Porque a Cosm é a cadeira de trabalho mais importante em décadas

Nenhuma empresa jamais fez uma cadeira de escritório como a Cosm, o mais recente lançamento da Herman Miller. Nem mesmo a própria Herman Miller.

 

Quando a Aeron foi lançada em 1994, logo tornou-se um ícone. Objeto de desejo, é a cadeira de escritório mais vendida da América, um clássico que ocupa um lugar na coleção permanente do MoMA.

A Cosm, feita em colaboração com os alemães do Studio 7.5, é o mais novo e talvez mais importante lançamento da Herman Miller desde a Aeron. Seu sistema de suspensão, inclinação e estrutura flexível fazem com que ela seja o oposto ideológico de sua antecessora.

O que faz a Aeron ser considerada a melhor cadeira são os seus inúmeros ajustes manuais – para cima ou para baixo, para frente ou para trás, reclinar-se mais ou menos, ajustes para a lombar e muito mais. Cosm, por outro lado, ajusta-se automaticamente ao usuário, com exceção da altura do assento e do apoio dos braços, resultando em mais conforto e com maior eficiência.

O principal triunfo de Cosm é que ele segue o movimento natural e os pontos de articulação do corpo do usuário, em vez de forçar o corpo a seguir o movimento de um mecanismo. Como resultado, ele não levanta as pernas do usuário quando elas se reclinam. E isso, além de revolucionário, é a razão pela qual a cadeira levou uma década para ser projetada.

“Basicamente, outras cadeiras ergonômicas sem ajustes não são capazes de lidar com diferentes níveis de força vertical aplicada”, explica Scott Openshaw, Gerente de Ergonomia e Fatores Humanos da Herman Miller. “A [Cosm] posiciona dinamicamente suas molas, de usuário para usuário, o que significa que se adapta à melhor experiência de estar de todos e não eleva as pessoas do chão para dar conta da reclinação.” De maneira mais simples, a Cosm é capaz para combinar o conforto concedido por cadeiras ergônomicas com puxadores e alavancas para ajustes, sem que nem mesmo um botão deva ser girado.

O restante dos benefícios da cadeira resultam de mais patentes e novas idéias. Uma forma contínua da suspensão – ao contrário daquelas independentes em assentos e encostos – adapta-se exclusivamente a cada usuário e permanece em contato constante com as costas, fornecendo suporte total da coluna. Inclinando-se ligeiramente para baixo, os braços da Cosm comportam-se de maneira diferente dependendo de como você está relaxado – ao sentar-se em ângulo reto, eles agem como apoio para os cotovelos. Ao reclinar-se, eles se movem paralelamente ao solo para apoio total do braço.

A Herman Miller aposta que a Cosm será o símbolos dos escritórios compartilhados dos anos 2010 (como a Aeron foi nos anos 1990 e 2000), como coworking, home office ou qualquer lugar no qual os layouts e estações de trabalho não sejam fixos. Se Aeron era uma cadeira para um, a Cosm é uma cadeira para muitos.

Adaptado do artigo original publicado no Gear Patrol


Iluminação: conforto para os olhos, detalhes que completam e surpreendem

A arquitetura está diretamente relacionada com design, conforto e qualidade de vida, e isso inclui o conforto para os olhos. Por isso, a iluminação entra como um dos pontos fundamentais para deixar qualquer projeto arquitetônico completo, atrativo e funcional.

Mais do que um luxo, vamos mostrar nesta sessão os benefícios fisiológicos, psicológicos, ergonômicos e ambientais que um bom projeto luminotécnico traz para o ambiente de trabalho. Em qualquer escritório, a iluminação e a acústica são fatores que influenciam diretamente a produtividade, o conforto, e a saúde dos colaboradores.Confira!

Por que a iluminação em um projeto arquitetônico é tão importante?

 

O conforto visual deve ser uma das prioridades de qualquer projeto de qualidade, mas não é só isso. Cada espaço precisa de uma iluminação peculiar, que ajude não só a definir, mas a fazer com que o papel daquele ambiente seja compreendido e cumprido, intuitivamente.

Uma escolha errada na iluminação do seu projeto pode impedir que ele corresponda às expectativas e perca a funcionalidade planejada. Por isso, a escolha das luminárias é tão fundamental.

De que forma as luminárias contribuem para o sucesso de um projeto?

 

Ambientes de trabalho mal iluminados ou que não tiveram um projeto luminotécnico adequado podem gerar fadiga visual nos músculos da visão com sintomas como, olhos vermelhos, lacrimejo, contraturas, dor e ardor nos olhos, náuseas e cefaleia. Como consequência da fadiga visual prolongada pode ocorrer redução da acuidade visual a confusão visual transitória. A diminuição da produtividade de um colaborador nesses casos é óbvia.

Além disso, as luminárias servem não apenas para preservar a saúde visual das pessoas que frequentam o ambiente e aumentar a produtividade. Elas também são importantes para evidenciar as características dos espaços, delimitar áreas e definir ambientes e suas funcionalidades. Servem como integradoras de espaços.

A intensidade, movimento e posição da luz podem ajudar a compor o espaço, torná-lo mais ou menos atrativo, contribuir para a produtividade no trabalho, entre outras questões. Por isso, a harmonia entre estética e ergonomia deve ser prioridade.

A escolha da luminária, portanto, deve levar em conta não só a sua funcionalidade, mas também sua combinação com o ambiente e sua conexão com o espaço que será constituído por outros elementos.

O que considerar no planejamento luminotécnico?

 

Primeiramente, é importante se inteirar da legislação existente, que estabelece requisitos mínimos de iluminação para locais internos, considerando as tarefas desenvolvidas para projetação de espaços seguros, confortáveis e eficientes nos quais o trabalho será desenvolvido. Essa norma é a ABNT (NBR5413) e é facilmente encontrada na internet.

Atualmente ela considera a iluminância, o limite referente ao desconforto por ofuscamento e o índice de reprodução de cor mínimo da fonte para os vários locais possíveis de trabalho, sempre considerando a tarefa executada.

Sempre que possível a luz natural deve ser usada como complemento da luz artificial, por dois motivos: o primeiro mais evidente é a economia de energia; o segundo, menos óbvio, é que o corpo humano funciona melhor quando exposto à luz solar.

A luz solar ajuda na a produção de melatonina, hormônio que proporciona melhor qualidade do sono e também aumenta a produção de endorfina no cérebro, substância antidepressiva natural, que promove a sensação de bem-estar e aumenta os níveis de alegria. Contudo, a luz solar precisa ser indireta, pois a exposição prolongada a irradiação solar causa desconforto térmico.

A reflexão de objetos metálicos podem causar ofuscamento, portanto, a implantação de claraboias, lanternim, janelas e telhas translúcidas devem ser precedidas de estudos técnicos.

Os projetos luminotécnicos devem equilibrar o dimensionamento correto do sistema de proteção do circuito e o tipo de atividade desenvolvida no ambiente a ser iluminado.

O estudo de implantação de sistemas luminosos deve considerar a densidade luminosa (não pode haver muita diferença) ao mesmo tempo que se deve evitar a monotonia por falta de contrastes luminosos. Grandes diferenças de claridade dentro do campo visual implicam em constantes processos de adaptação o que diminui consideravelmente o rendimento visual.

Algumas dicas para se ter ergonomia visual:

*janela com proteção contra a luz solar direta;

*equilíbrio entre brilho e contraste do monitor

*monitor entre 10 e 20graus do nível dos olhos e a uma distância entre 60 e 70 cm entre seu corpo e o monitor;

*descansar a visão em intervalos de 1 hora;

*piscar voluntariamente;

*além da iluminação geral, algumas atividades exigem uma iluminação mais pontual na mesa de trabalho;

*iluminação com cores diferentes torna o ambiente de trabalho menos monótono, causando sensação de bem-estar;

o computador e equipamentos eletrônicos com tela (tablets e celulares) nunca devem receber luz natural diretamente na tela. O ofuscamento prejudica a concentração e a saúde;

cores claras nas paredes melhoram a iluminação e as pessoas tendem a se sentirem mais dispostas e confortáveis.

 

Onde encontrar luminárias ideais?

 

Nós, da Atec, valorizamos cada uma das luminárias que revendemos em nossos showrooms. Oferecemos apenas aquelas que agregam qualidade, design e originalidade para os ambientes e, por isso, dispomos de uma variedade criteriosamente escolhida para atender cada detalhe dos projetos de nossos clientes.

As luminárias Lightyears são bons exemplos de como a luminosidade pode surpreender. Fabricadas em terras dinamarquesas, elas seguem a tradição dos países escandinavos, que prezam pelo aconchego e conforto ocular sem dispor do design em cada detalhe. Suas formas, curvas e linhas orgânicas impressionam pela beleza e funcionalidade.

Enquanto algumas das luminárias que revendemos possuem luminosidade direcionada e suave para criar um jogo de luz surpreendente e inspirador, complementando o cenário, outras possuem intensidades e direcionamentos adaptáveis, capazes de atender à necessidade ergonômica do usuário de acordo com o trabalho executado naquele momento.

As luminárias da Herman Miller, por exemplo, focam na multifuncionalidade e na ergonomia, para proporcionar conforto e segurança durante a execução dos mais diversos tipos de trabalho no escritório.

Vale ressaltar, ainda, que todas elas possuem materiais e acabamentos de bom gosto e sofisticação inigualáveis.

Confira, em nosso site, os modelos disponíveis e entre em contato com a nossa equipe para conhecer as possibilidades e opções disponíveis para o seu projeto.