São Paulo 11 3056-1800
Rio de Janeiro 21 2267-9795
Brasília 61 3327-1404
Atec Cultural

Conheça Praga, uma das cidades mais bonitas do mundo

O filósofo tcheco-brasileiro, Vilém Flusser, descreve Praga, sua cidade natal como “A cidade imperial com seu castelo gótico e seu subúrbio barroco no lado pequeno da Moldávia, e seus telhados góticos e seus subúrbios industrializados no lado grande, tem personalidade marcada como poucas cidades”. A cidade é merecidamente considerada um berço da civilização.

Praga é praticamente um clima existencial, uma cidade de beleza ostensiva, que abriga tanto católicos, quanto judeus, alemães, ortodoxos, burgueses, marxistas ou proletários. Foi uma cidade onde durante muito tempo se falou alemão e tcheco, e que transitou sem maiores obstáculos entre Ocidente e Oriente no intervalo entre as duas grandes guerras mundiais. Talvez por ser esse espaço de trânsito e de histórias intensas, seja fonte tão rica de história, cultura e civilização. Alguns dos pontos importantes para conhecer quando for a essa cidade tão singular são:

Staré Mešto ou Praga 1, o bairro velho da cidade, que chamamos de centro histórico. A praça da cidade velha, a prefeitura da cidade velha e o relógio astronômico e a igreja em estilo barroco-rococó de São Nicolau são momentos emblemáticos dessa parte da cidade.

– O bairro judeu. Seguindo pela rua Maiselova, que está logo atrás da igreja de São Nicolau, entra-se no bairro judeu. Adiante, estão a Maiselova Sinagoga, a Velha-Nova Sinagoga, a Prefeitura Judaica de Praga e a Alta Sinagoga. Na rua Široká, está a Sinagoga de Pinkas, um espaço dedicado à memória das vítimas do Holocausto nazista e, ao lado, o Cemitério Velho Judaico. Ainda na mesma rua, está localizada a Sinagoga Espanhola, onde está o Museu Judaico e o monumento ao escritor praguense Franz Kafka.

– A Ponte Carlos. As pontes de Praga são bastante famosas, mas a mais famosa é a Ponte Carlos (Karlův Most), com 30 esculturas religiosas. Ela liga a cidade velha ao bairro de Malà Strana.

– Bairro de Malà Strana e o Castelo de Praga. Abaixo da Ponte Carlos está a chamada Ilha de Kampa, um longo trecho entre o Rio Moldávia e um riozinho menor chamado Čertovka, que divide um trecho da cidade, transformando-o em “ilha”. Ali, as ruas são planas e se pode caminhar com tranquilidade, por suas ruas cheias de cores e cheiros de condimentos e ervas. Ali também está o Parque Kampa, onde fica o museu Kampa e as conhecidas dez esculturas dos bebês gigantes, feitas por David Cerny.

O Castelo de Praga é a atração turística mais procurada na cidade. Depois de subir uma pequena ladeira, é possível se deliciar com a vista dessa cidade encantadora. Do bar/restaurante do palácio Lobkovizc, é possível tomar um café com uma vista incrível.

– Bairro de Nové Mešto (Praga 2), ou Bairro Novo, que está ao lado do Bairro Antigo. No Teatro Nacional, construído no século XVIII, Mozart apresentou pela primeira vez, em 1787, a famosa ópera Don Giovanni.

– A Praça Venceslau (Václavcské náměstí). O Museu Nacional de Praga está em frente à outra praça principal da cidade, a Praça Venceslau (Václavcské náměstí), homenagem à Venceslau I, duque e santo padroeiro da Boêmia. Essa praça tem uma forma curiosa, meio ovalada e comprida, com 750 m de largura e com uma área total de 45.000 m2. É local para manifestações públicas e foi também onde a Tchecoslováquia, em 1918, declarou-se independente do império Austro-Húngaro. Foi também aqui que Jan Palach, um estudante de filosofia, ateou fogo ao próprio corpo em sinal de protesto contra a opressão imposta pela URSS, dando início à Primavera de Praga.

– Halla 22 Market. Às margens do Rio Moldava em Holešovice, está o mercadão não turístico com 85 estantes de frutas, queijos, pães, frios. Aos sábados, ele recebe fazendeiros locais com produtos como sucos, mel e peixes e, na primavera, fica todo florido. Pra quem gosta de comprar coisinhas locais pra comer pela cidade ou no momento de descanso.