Elegante.

Magnífica.

Sofisticada e minimalista

Inspirado no quadro de uma bicicleta e influenciado pelas teorias construtivistas do movimento De Stjil, Marcel Breuer ainda era um aprendiz na Bauhaus quando criou a poltrona Wassily, mudando para sempre o rumo do design de mobiliário. Lançada em 1925, ela tem a força das linhas elementares de uma poltrona clássica, em um estilo minimalista revolucionário. Em 2018, a Knoll introduziu um acabamento banhado a ouro 18k para comemorar o 80º aniversário da marca.

A história da poltrona

Em uma entrevista com um historiador Knoll, Marcel Breuer descreveu como começou a fazer experiências com aço tubular dobrado enquanto estava na Bauhaus:

“Naquela época eu era bastante idealista. 23 anos. Fiz amizade com um jovem arquiteto e comprei minha primeira bicicleta. Aprendi a andar de bicicleta e conversei com esse jovem e disse-lhe que a bicicleta parece ser uma fabricação perfeita porque não mudou nos últimos vinte, trinta anos. Ainda é a forma original da bicicleta. Ele disse: “Você já viu como eles fazem essas peças? Como eles dobram esse guidão? Você ficaria interessado porque eles dobram aqueles tubos de aço como macarrão.”

“Assim foi feita a primeira cadeira… Percebi que a dobra tinha que ir mais longe. Ela só deveria ser dobrada sem pontos de solda para que também pudesse ser cromada em partes e montada. Foi assim que a primeira poltrona Wassily nasceu. Eu mesmo tinha um certo medo de críticas. Na verdade, não contei a ninguém que estava fazendo esses experimentos. [Wassily] Kandinsky, que veio por acaso ao meu estúdio quando a primeira cadeira foi trazida, disse: “O que é isso? ” Ele ficou muito interessado e então a Bauhaus também. Um ano depois, eu havia fornecido esse móvel para toda a Bauhaus.”

Whatsapp da Atec