Nenhuma empresa jamais fez uma cadeira de escritório como a Cosm, o mais recente lançamento da Herman Miller. Nem mesmo a própria Herman Miller.

 

Quando a Aeron foi lançada em 1994, logo tornou-se um ícone. Objeto de desejo, é a cadeira de escritório mais vendida da América, um clássico que ocupa um lugar na coleção permanente do MoMA.

A Cosm, feita em colaboração com os alemães do Studio 7.5, é o mais novo e talvez mais importante lançamento da Herman Miller desde a Aeron. Seu sistema de suspensão, inclinação e estrutura flexível fazem com que ela seja o oposto ideológico de sua antecessora.

O que faz a Aeron ser considerada a melhor cadeira são os seus inúmeros ajustes manuais – para cima ou para baixo, para frente ou para trás, reclinar-se mais ou menos, ajustes para a lombar e muito mais. Cosm, por outro lado, ajusta-se automaticamente ao usuário, com exceção da altura do assento e do apoio dos braços, resultando em mais conforto e com maior eficiência.

O principal triunfo de Cosm é que ele segue o movimento natural e os pontos de articulação do corpo do usuário, em vez de forçar o corpo a seguir o movimento de um mecanismo. Como resultado, ele não levanta as pernas do usuário quando elas se reclinam. E isso, além de revolucionário, é a razão pela qual a cadeira levou uma década para ser projetada.

“Basicamente, outras cadeiras ergonômicas sem ajustes não são capazes de lidar com diferentes níveis de força vertical aplicada”, explica Scott Openshaw, Gerente de Ergonomia e Fatores Humanos da Herman Miller. “A [Cosm] posiciona dinamicamente suas molas, de usuário para usuário, o que significa que se adapta à melhor experiência de estar de todos e não eleva as pessoas do chão para dar conta da reclinação.” De maneira mais simples, a Cosm é capaz para combinar o conforto concedido por cadeiras ergônomicas com puxadores e alavancas para ajustes, sem que nem mesmo um botão deva ser girado.

O restante dos benefícios da cadeira resultam de mais patentes e novas idéias. Uma forma contínua da suspensão – ao contrário daquelas independentes em assentos e encostos – adapta-se exclusivamente a cada usuário e permanece em contato constante com as costas, fornecendo suporte total da coluna. Inclinando-se ligeiramente para baixo, os braços da Cosm comportam-se de maneira diferente dependendo de como você está relaxado – ao sentar-se em ângulo reto, eles agem como apoio para os cotovelos. Ao reclinar-se, eles se movem paralelamente ao solo para apoio total do braço.

A Herman Miller aposta que a Cosm será o símbolos dos escritórios compartilhados dos anos 2010 (como a Aeron foi nos anos 1990 e 2000), como coworking, home office ou qualquer lugar no qual os layouts e estações de trabalho não sejam fixos. Se Aeron era uma cadeira para um, a Cosm é uma cadeira para muitos.

Adaptado do artigo original publicado no Gear Patrol