Buscar

Arne Jacobsen: Um artista na íntegra

Em sua totalidade, as criações de Arne Jacobsen tem uma amplitude extraordinária. O conceito de obra de arte total é frequentemente utilizado para descrever algumas delas, como o Bellevue Theatre e o SAS Royal Hotel, referindo-se à coordenação de cada elemento dos projetos, da estrutura dos edifícios às maçanetas das portas.

No teatro construído na praia de Bellevue, em 1936, uma conversa entre o prédio e o entorno se constitui de maneira formidável, com o tecido nas paredes reproduzindo as listras azuis das torres de salva-vidas, e as cadeiras, as ondas do mar. Um teto retrátil permite a entrada da luz solar e, no restaurante adjacente, a presença de uma variedade de plantas aponta para uma das maiores paixões de Jacobsen.

“Se eu tivesse uma segunda vida, eu seria jardineiro”, ele costumava dizer. O gosto por plantas se reflete nas estampas para tecidos e papéis de parede desenhadas pelo designer na década de 1940. Com o passar dos anos, essas criações foram se tornando mais abstratas, em estilo próximo a pinturas modernistas. Em algumas delas, há uma clara inspiração natural, enquanto outras são baseadas em figuras geométricas simples.

O olhar aguçado de Arne para a vida vegetal se constata em fotografias e aquarelas feitas por ele, que faziam parte do desenvolvimento do paisagismo e da decoração de seus projetos. Jardins internos, em vasos suspensos ou redomas de vidro – como no hall do Banco Nacional da Dinamarca -, estão sempre presentes nos edifícios assinados por ele. Nas áreas externas, as plantas também compõe paisagens ordenadas cuidadosamente.

A referência orgânica se manifesta de forma evidente em vários móveis icônicos de Jacobsen, desde o processo criativo até os nomes. Através de experimentações com argila em sua garagem, ele chegou às formas da cadeira Ant, das poltronas Egg e Swan, entre outros clássicos.

A maior prova da capacidade de Arne Jacobsen de compor conjuntos amplos e harmônicos está no SAS Royal Hotel, para o qual ele criou vários itens de mobiliário, como a poltrona Pot e a cadeira Drop, além de todo projeto arquitetônico, incluindo cada detalhe, até a estampa das cortinas.

Posts relacionados

O jantar que mudou a história do design

Uma das parcerias mais produtivas da história do design teve início com um jantar entre dois homens, no restaurante do hotel Book-Cadillac, em Detroit, na…
Ler artigo

Alguns fragmentos da história em 5 peças de mobiliário

Além de ter sido um dos principais arquitetos do século XX, Eero Saarinen foi um designer de talento ímpar. Com a Womb, ele atendeu ao…
Ler artigo

O legado da Cranbrook Academy of Art

Nomes conhecidos do design de mobiliário, como Charles e Ray Eames, Eero Saarinen, Harry Bertoia e Florence Knoll têm algo em comum: todos estudaram e…
Ler artigo

Comentários